sexta-feira, agosto 19, 2005

Agosto

Parecendo que não acontece nada em Agosto, sobre o oitavo mês do ano há várias considerações a tecer...

Este é, por excelência, o mês mais casamenteiro do ano...

Sempre achei totalmente desprovida de sentido a data de comemoração do Santo António no mês de Junho, se a maioria dos casamentos acontece no mês de Agosto... mais um sinal de que temos que nos adaptar aos tempos modernos; proponho a alteração da data de celebração deste santo, de 1 feriado em Junho para feriado mensal em Agosto (seríamos pioneiros)! Se todos os fins- de- semana ouvimos as buzinadelas que assinalam mais uma feliz união, devíamos festejar a alegria do casal durante os dias que se seguem... estando a trabalhar não podemos alinhar nos festejos!

A grande maioria da população goza férias em Agosto...

Sempre estranhei esta tendência das pessoas para gozar as férias de Verão no mês de Agosto... o tempo já nem está assim tão famoso nesta época... os emigrantes regressam ao fim de quase 1 ano de ausência, conduzem dias a fio e acartam consigo aquele sotaque típico de quem está fora há muito tempo... sinto da parte deles (apesar de não ter absolutamente nada contra os emigrantes, afinal todos temos família no estrangeiro) uma ideia de superioridade em relação aos portugueses residentes em Portugal, que me faz lembrar de quando era miúda e passava férias na terrinha lá no Baixo Alentejo, bem encostada à fronteira... sentia pena dos outros miúdos por não estarem, como eu, na capital do país... achava- me superior só por ser da cidade... pouco tempo depois percebi que estava redondamente enganada! Até a pele do rosto se ressente dos ares citadinos... a juventude de lá tinha muito menos problemas de acne do que a da cidade!

Em Agosto as estações de TV repetem programas...

Parte- se do princípio de que há menos audiência e os desgraçados que queiram sentar- se no sofá e lograr de uns momentos de aprazível contacto com o pequeno ecrã, são bombardeados com as novelas, séries e concursos repetidos! Quem tem cabo refugia- se noutros canais, quem não tem sujeita- se ou lê um livro!

Em Agosto há festivais de Verão...

Avançam em romaria centenas e centenas de jovens em direcção aos locais de culto de bandas e intérpretes, qual peregrinação rumo a Fátima! Nunca me bateu essa pancada de passar vários dias a acampar ao som frenético dos concertos, tresandando a suor e ingerindo o mínimo e indispensável para manter o corpo a funcionar! Mas antes de chegar a velha, tenho que experimentar!

Em Agosto há festas nas terreolas...

Todas as simpáticas terrinhas esquecidas por esse país fora festejam um santo qualquer durante, pelo menos, um fim- de- semana com direito a farturas, sardinhada, bailarico e carrinhos de choque!

E agora venham cá dizer que Agosto é parado... que não se passa nada em Agosto...

1 comentário:

rita disse...

crrshcrrshderita
(I had a farm in africa...
where the light holds me tight
where my hands get soft and warm
where I wrote and wrote
as I never knew before
where nights were endless
where I could lay awake forever
where I could hear the sound of waves
as I never did before
where I nearly built a wall
wich I climbed to meet the stars
where I longued...to come down
I had a farm in africa...
now I live by the sea)
crrshcrrshderita