quarta-feira, novembro 09, 2005

Salvadores da pátria

Acho piada a esta leva de candidatos às presidenciais... esta corrida a Belém transborda heróis como nunca se viu antes (que eu me lembre, pelo menos!), nunca julguei possível a existência de tão abundante número de políticos dispostos a salvar o país de todos os males, nem tão-pouco que o P.R. possuía, na sua residência oficial, uma lâmpada mágica com génio e tudo (só a existência do génio pode justificar tamanhas pretensões), já os 40 ladrões... sabemos que existem de verdade e que até se multiplicaram ao longo dos anos!

Se os senhores candidatos se sentem na obrigação de salvar o país têm o meu aval... ide lá, meus rapazolas, e salvai- nos da crise... já agora, se tiverdes uns minutinhos livres de ocupação, ajudai lá os franceses a resolver também a crise deles e nas horas vagas dai um salto até aos aviários e tratai da saúde dos franganitos... pode ser?

Espero que os senhores da Marvel estejam atentos a este período de pré- campanha eleitoral e que os nossos candidatos sirvam de inspiração para a criação de novos heróis de B.D... qual homem-aranha, qual quê? Super-homem? X-men? Esses super-poderes já estão ultrapassados, está na hora de fazer evoluir os super-heróis... sugiro o imbatível Politics Man, contra a crise social e económica, contra a corrupção blá blá blá em Portugal e no Mundo... já estou a ver as prateleiras dos hipermercados atulhadas de bonecos de fato e gravata e a Leopoldina a anunciar na TV os novos bonecos que deliciam a criançada... "bute", vamos todos brincar aos políticos!

Que pena as eleições serem em Janeiro... se fossem agora poderíamos conhecer a tempo do Natal o rosto do novo herói... o salvador da pátria!

N.B.: Sugestões que chegaram entretanto relativamente aos super-poderes, com os calorosos agradecimentos ao ilustre desinformador pela contribuição: nova versão do Super-Mário- 3ª idade; Jerónimo dança até matar os adversários de riso; Cavaco embucha os adversários com o famoso bolo-rei; Alegre utiliza o seu poder declamatório demolidor para adormecer qualquer um; Louçã enrola uma e dá- lhes com a moca até tombarem... mais sugestões...?

1 comentário:

psychic disse...

Eu já nem comento os nossos políticos... Sinceramente já nem consigo acreditar numa única palavra...

Acho que as campanhas políticas são cada vez mais parecidas com aqueles concursos de misses - tudo depende da aparência e das respostas decoradas nos bastidores...

P: "o que vai fazer se for eleito presidente da república?"
R: Vou ajudar os pobres e os desgraçados, lutar contra as desigualdades sociais, bla bla bla, bla bla bla...

Igualzinho!